Músicas

Seção de curiosidades e complemento da trama do Livro 19.10.2012

Não é muito comum encontrar nos livros referências musicais pertinentes ao momento em que os personagens estejam vivenciando na trama. Como autor a música sempre esteve muito presente na minha vida, e por conta disto sempre estava ouvindo alguma melodia ao escrever. Muitas das vezes, aquela emoção da batida, da voz, dos instrumentos entravam na minha mente e me conduziam na emoção necessária para escrever. Escutar música ao escrever se tornou um hábito e, confesso que fico mais tempo passando de música em música do que ouvindo, procuro sempre a canção perfeita para o momento perfeito.

Não foi diferente em “MSOT”. Cada canção que o autor escolhu, se baseie no momento em que as ouviu e por isso, quis fazer esta referência no livro. Durante a trama, será possível perceber algumas marcações sequencias, que farão referência a uma canção em específica no apêndice do livro. Porém aqui, você poderá saber o que autor quis que elas representassem.

*** Atenção: Se você se incomoda em saber partes da história antes de ler, não siga adiante. Mas se mesmo assim quiser continuar, se oriente pelas páginas. Assim se localizará na parte que está no livro.

1 – The Voice Within – Composição: C. Aguilera / Glen Ballard – Página: 66

“Quando eu ouvi essa música pela primeira vez logo que foi lançada, eu me encantei pelas palavras de inspiração. A mensagem clara manda você buscar a força dentro de si para superar um problema.
Decidi usá-la no momento em que Pedro está com Marcos deitado em seu colo na pousada, logo que se conheceram em Cabo Frio e quando Marcos relatava sobre sua depressão do passado. Eu não sabia como descrever a presença de Pedro naquele momento. Então, acrescentei a música como sendo uma iniciativa dele colocar para tocar, como se ele quisesse compartilhar da canção fazendo uma alusão a sua própria força de vontade em sair de algum problema usando sua força interior. ”

Letra

 

2 – Miss You Most (At Christmas time)
- Composição: M. Carey / W. Afanasieff – Página: 112

“Essa música tem uma letra muito forte, embora apenas uma parte dela seja pertinente ao romance de Pedro e Marcos. A canção ajuda a potencializar a saudade que ambos estão um do outro num dos momentos mais festivos do ano. Acredito que Pedro e Marcos, nesta parte do livro, sentiam em seus corações que faziam parte de uma nova família, a deles, mas não estavam juntos como muitas outras famílias.”

Letra

 

3 – Live To Tell
- Composição: Madona e Patrick Leonard – Página: 144

“Esta foi uma das últimas músicas a serem escolhidas. Confesso, que ela foi acrescentada quando o livro estava pronto para impressão. A escolha surgiu quando eu estava no trânsito e buscava algo para passar o tempo no engarrafamento do Rio de Janeiro. Até aquele ponto, nunca havia prestado atenção na letra. Mas algo soou diferente e eu acompanhei cada palavra. O refrão eu só me reportava a cena em que Pedro tem uma das mais pesadas discussões com Marcos na porta do prédio de Ricardo. Ele estava em conflito, não estava se ouvindo e perdido sobre quem realmente era além de quem eram as pessoas ao seu redor, pois o estavam o magoando. Sejam pelas mentiras comportamentais ou falta de maturidade dele para lidar com aquilo tudo que estava acontecendo. Tudo que Pedro, precisava era de um abraço de Marcos. Entretanto, a única certeza que tinha, era que se fugisse do problema, talvez não teria outra oportunidade de crescer novamente…  ”

Letra

 

4 – When I Saw You
- Composição: M. Carey – Página: 233

“Escolhi esta música, por representar aquilo tudo que sentimentos quando vemos alguém pela primeira vez. Uma confusão de emoções, desejo, medos, insegurança, curiosidade, entusiasmo. Decidi então mencionar esta música, não na primeira vez que eles se viram e sim num momento em que eles precisam se reconectar. Numa praia deserta, sob a luz da lua, estavam Pedro e Marcos. Após anos juntos, novamente os dois estavam num cenário similar ao período em que se conheceram. Quando escrevi essa cena, eu havia escrito que Marcos que cantava essa música para Pedro, pois reforçava o momento tenso que ele viveu ao encontrar uma pessoa que admirava pela primeira vez, mas não achei que ficou bom e depois reescrevi a cena dando este ênfase para Pedro, pelo motivo dele estar querendo ser correspondido naquele momento. Além disto, esta alteração valorizou mais a mudança do personagem em termos de conseguir expressar seus sentimentos, pois é o momento em que ele canta o que sente, ou seja, coloca para fora seu coração.”

Letra

 

5 – US
- Composição: Billy Pace – Página: 285

“Sempre que escuto essa canção sinto um nó na garganta. Eu vivenciei toda a angustia que Pedro teve ao colocar essa música para Marcos ouvir, quando pede para voltar segurando um buquê de rosas e seus animais ao redor. De fato ele queria que Marcos ouvisse com atenção a letra, pois Pedro não conseguia dizer nada, estava fechado. Assim como a melodia, Pedro queria entender por que aquela pessoa que amava, não possuía mais os olhos brilhantes e aceitava terminar daquela forma, sem ao menos compreender um motivo tangível para isso. Esse foi um dos maiores momentos mais emocionantes do livro e que quando lembro meus olhos ficam marejados. ”

Letra

 

6 – Against All Odds
- Composição: Phill Collins – Página: 294

“Eu demorei a decidir a colocar essa música na parte da despedida entre Pedro e Marcos. Cheguei a cogitar colocar uma do grupo ABBA, chamada “Slipping Through My Fingers”, pois relatava a frustração de se perder algo e isto era igual ao que o personagem vivia. Pedro viu Marcos ir embora sem ao menos olhar para trás ou acenar adeus. Entretanto achei que a canção do ABBA tinha uma mensagem menos sofrida e mais saudosa do que realmente acontecia. Com isso, tive a ideia de colocar a a música do Phill Colins, pois Pedro estava de fato chorando ao ver Marcos ir embora, e abrindo um vazio dentro dele.”

Letra

 

7 – Não Se Esqueça de Mim
- Composição: Erasmo Carlos / Roberto Carlos – Página: 356

“Pedro estava diante de uma decisão e minutos antes, buscou dentro de sí as lembranças de quando conheceu Marcos. Assim como todos os amantes que um dia foram especiais, ele desejava que aquilo não ficasse apenas em sua memória. Deseja que Marcos também lembrasse do eles que foram.”

Letra

 

8 – I Stay In Love
- Composição: M. Carey – Página: 358

“Certa vez escutei de alguém: “Terminar uma relacionamento sempre é mais fácil para quem não está mais envolvido”. De fato, acredito que isto seja um pouco verdade. Eu escolhi essa música, pois ela me fez lembrar que Pedro ainda era apaixonado por Marcos quando terminou, queria fazer ele ver com seus próprios olhos o amor que tinham já que estava fascinado pelas escolhas do mundo e Pedro por noites ficou lembrando os momentos que tiveram, achando que a qualquer momento ele entraria pela porta novamente decidido viver aquele amor e nada. Assim como Mariah cita na letra que os amigos não a reconhecem, Pedro também não era reconhecido pelos amigos, pois seu comportamento havia mudado e tamanha era a sua tristeza. – Raphael Mello – autor”

Letra

 

9 – You Must Love Me
- Composição: Andrew Lloyd Webber / Tim Rice – Página: 359

“Acredito que todo mundo que já amou alguém, assim como Pedro estava sofrendo por Marcos, tenha passado por um processo de dúvida após um percalço no relacionamento. O que fazer quando nossa vida gira ao redor do ser amado e de repente acaba por um erro de comunicação mútua ou um step para nos fazer mais fortes? Não tenho respostas para esse enigma, apenas as mesmas questões. Entretanto, se ouvir e sentir o próprio coração é o melhor remédio. Não deixe as pessoas falarem por você. Não deixe o medo te impedir de se escutar. – Raphael Mello autor ”

Letra

 

10 – Have You Ever Been In Love
- Composição: Anders “Bag” Bagge / Daryl Hall / Laila Bagge / Peer Astrom / Tom Nichols – Página: 381

“Pedro estava cansado de tentar explicar os motivos que o faziam sofrer. No momento em que fazia o amigo Bernardo entender este motivo, ele não consegue e usa este artíficio para se fazer compreender. Essa música, embora meiga, expressa parte de todo o sentimento que todos os apaixonados passam.”

Letra

 

11 – Ave Maria
- Composição: Hermansen, Tor Erik / Makeba / Dench, Ian / Ghost, Amanda / Knowles, Beyoncé / Eriksen, Mikkel S – Página: 413

“Tudo começou com essa música. Eu estava escutando quando quase sofri um acidente. E confesso, que foi a apartir dela que criei toda essa história. Muitas vezes esta melodia é citada na trama em forma de sinos da igreja, por exemplo. Eu sempre que a escuto imagino uma cena de filme inteira. Por isso transferir toda esta carga emocional para os momentos que antecedem ao acidente da história. Quis elaborar um lúdico entre o céu e a terra, fazendo o personagem pensar em valorizar todos os segundos que perpassam aos seus planos de vida – ou seja, o destino. Há um momento muito especial nessa música “She was lost…”, que eu não imaginei Pedro nesta parte, imaginei a gata dele, Nina. Durante o livro ela sempre foi colocada como um animal metido, arisco e blasé, mas não naquele momento em que procura o dono para um afago, não por comida e sim por um carinho sincero. Isto, me fez valorizar que qualquer ser pode mudar e criar um novo começo”.

Letra

12 – Dont Cry for me Argentina
- Composição: Andrew Lloyd Webber e letras de Tim Rice – Página 429

“Esta é a décima segunda canção do livro, na verdade ela não chega a ser mencionada no Apêndice oficial, pois ela foi cantada por Marcos para Pedro no capítulo final. Na versão de Marcos, trazida para o português ele narra o quanto terminar com o Pedro em prol da busca pela tal felicidade o fez se frustrar. E que o amor estava a todo momento ali na sua frente, era ele. A música fala que não será fácil escutar o que tem a dizer… Que deixou acontecer a separação, pois precisava amadurecer, senão ficaria olhando pela janela os raios de sol. Então escolheu ser livre, mas nada o impressionou e que o amor que tinha por Pedro sempre esteve lá. De fato nunca achei que esta música tenha sido escrita para a Argentina, e sim para duas pessoas que se amavam e por algum motivo se perderam em sua própria historia. Uma dela machuca ficou e a outra um tempo depois voltou pedindo perdão pelas não conclusões que achou.”

Letra

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>